Seu navegador não suporta java script, alguns recursos estarão limitados. Finep/MCTI ajudou a desenvolver empresas envolvidas em negociação bilionária
fechar
Compartilhar

TOTVS foto 

A Finep - Inovação e Pesquisa, empresa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), é o braço por detrás da negociação bilionária anunciada na última terça-feira (9/3) e que envolveu a aquisição, pela desenvolvedora de softwares de gestão - Totvs, de 92% do capital social da RD Station, empresa líder no segmento de marketing digital, com sede em Florianópolis (SC). Recém-aprovada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômia (Cade), a operação de compra, que bateu a cifra de R$ 1,8 bilhão, sendo que o valor final pago pelas ações da RD superou a casa de R$ 2 bilhões - já é considerada uma das maiores envolvendo empresas inovadoras no Brasil.

Nos últimos 20 anos, a atuação da Finep/MCTI tem se destacado pela importância na consolidação da Indústria de Venture Capital no Brasil, que contribuiu, de forma efetiva, para o sucesso das duas empresas que agora se juntam. Por meio da Incubadora de Fundos, a Finep/MCTI promoveu, como cotista, a criação de veículos de investimento no capital de empresas inovadoras. Com o objetivo de identificar oportunidades para o mercado, também foram desenvolvidas ações pioneiras, como o Venture Forum Finep e o Forum Brasil Abertura de Capital, em parceria com a antiga Bovespa e atual B3, além do Seed Forum Finep.

Esses eventos tinham como finalidade não somente a identificação de empresas para apresentação a investidores, mas a capacitação realizada pela equipe da Financiadora com gestores de fundos de investimentos parceiros. Pioneira por anos, a iniciativa serviu de estímulo a vários modelos de apresentação e treinamento existentes.

A Finep/MCTI não só se fez presente em toda a trajetória da RD Station, como também deu o pontapé inicial para a criação e consolidação da TOTVS.

A história da RD Station com a Finep/MCTI começa em 2007, ocasião em que a Financiadora inaugura o Seed Forum, que tem como objetivo promover o mercado de fundos de capital semente e investidores-anjos. O programa estimulava ecossistemas de inovação regionais, indo além da capacitação e apresentação das empresas. O Fórum promovia uma participação mais ativa dos agentes locais, inclusive como investidores. A primeira edição, realizada em Florianópolis (SC), teve a participação da Praesto Convergence, startup fundada em 2005 e que ofertava soluções inovadoras de comunicação e relacionamento entre empresas e consumidores, através do telefone celular.

Na ocasião, o engenheiro Eric Santos, procurava estratégias para promover sua empresa online. Foi então que se deparou com as técnicas de inbound marketing e percebeu o tamanho da oportunidade de auxiliar empresas a reinventarem suas estratégias de marketing. Esse novo olhar deu vida, em janeiro de 2011, à Resultados Digitais (RD), que substituiu a Praesto. Com novo foco, a RD passa então a ajudar empresas de todos os portes a elaborar e colher os frutos de uma boa estratégia de Marketing Digital.

Em nova reestruturação, no final de 2020, a Resultados Digitais dá lugar a RD Station, que tem agora como carro-chefe um software robusto, que permite a pequenas e médias empresas gerenciarem, em uma única plataforma, todas as atividades essenciais de execução e automação de uma estratégia de Marketing Online.

Em 2013, a empresa teve sua proposta de valor acreditada pelo DGF Inova Fundo de Investimento em Participações em Empresas Emergentes, gerido e administrado pelo DGF Investimentos Gestão de Fundos Ltda. e selecionado em 2010 pela Finep/MCTI, na 5a Chamada para Capitalização de Fundos de Capital Semente. A RD recebeu cinco rodadas de investimento, três das quais do Fundo DGF Inova, no qual a Finep/MCTI participa com 70% de seu capital comprometido de R$ 50 milhões. Esses investimentos, somados ao desempenho do time de profissionais da RD, da atuação do time DGF e de seu alinhamento junto a outros sócios, alguns dos quais gestores internacionais, permitiram à empresa crescimento sustentável e posicionamento de destaque.

As três rodadas de investimento realizadas pela Finep/MCTI com recursos do FNDCT (Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico) certamente deverão retornar agora aos cofres públicos acrescidas de cerca de 30 vezes o capital investido, sem descontos de Imposto de Renda e da taxa de performance, a ser apurada pelo Gestor.

O potencial da RD Station, que ao longo de sua história recebeu mais de R$ 280 milhões em aportes de fundos, foi percebido por investidores. A startup, que fatura cerca de R$ 200 milhões por ano, com previsão de expansão anual da ordem de 50%, tem 700 funcionários e possui mais de 25 mil clientes em cerca de 20 países. No seu portfólio se destacam soluções, como o RD Station Marketing e o RD Station CRM, voltado para a área de vendas.

”A união das duas empresas pioneiras no mercado de tecnologia, sem dúvida alguma, é um marco sem precedentes”, afirma Adriano Latarullo, diretor Financeiro e de Controladoria da Finep/MCTI. Segundo ele, “a operação reafirma a importância da atuação institucional da Finep ao longo do tempo na promoção da indústria de venture capital no Brasil e na promoção do empreendedorismo inovador, com importância fundamental para este e outros casos de sucesso”.

Criação da TOTVS

Em 2003, a Microsiga, uma das maiores empresas de software de gestão, participou do Forum Brasil Abertura de Capital. Sidney Chameh e Frederico Greve, sócios do DGF Investimentos participaram do processo quando venderam a Logocenter para a Microsiga em 2005. A Datasul e a RM Sistemas também estiveram presentes nas edições de 2002 e 2004, respectivamente, sendo as três empresas os principais players desse mercado. Todas possuíam a estratégia de consolidação do mercado de software de gestão.

Após uma série de negociações, é criada a TOTVS, que em 08 de março de 2006 fez sua oferta pública inicial na Bovespa, superando todas as expectativas ao captar R$ 400 milhões. Neste mesmo ano, ela adquiriu a RM Sistemas e, em 2008, num processo de reorganização societária, fechou o capital da Datasul. A Bematech, empresa que participou do primeiro Forum em 2002, abriu seu capital em 2008 e também foi adquirida pela TOTVS em 2015. O mercado de software de gestão foi consolidado e a TOTVS surge como a maior empresa desse segmento do Hemisfério Sul.

"A chegada da RD Station significa a fusão do conhecimento e expertise de duas empresas pioneiras, com trajetórias vencedoras em seus respectivos mercados e DNA de liderança e inovação. Juntas, irão apoiar os seus clientes a venderem mais e serem cada vez mais competitivos, alavancando seus resultados e performance", assinalou a Totvs em comunicado ao mercado.