Seu navegador não suporta java script, alguns recursos estarão limitados. Seminário do Museu do Amanhã, em parceria com a Finep, discute caminhos da inovação no Brasil
fechar
Compartilhar

 site2

Ronaldo Tenório, um dos criadores do aplicativo Hand Talk, foi eleito um dos 35 jovens mais inovadores do mundo pelo MIT em 2016

 

A trajetória da ideia à inovação é marcada por erros, acasos e persistência. Na quarta-feira, 16 de agosto, o Museu do Amanhã, em parceria com a Finep, reuniu inventores e pesquisadores para discutir os caminhos e descaminhos da inovação no Brasil no seminário Inovanças, um desdobramento da exposição homônima, em cartaz até outubro, no Rio de Janeiro. A abertura do evento contou com a participação de Newton Hamatsu, assessor da presidência da Finep (que representou o presidente da financiadora, Marcos Cintra), e do diretor-presidente do Museu do Amanhã, Ricardo Piquet.

Joana D’Arc Felix, presente no debate, é um dos exemplos de superação e de como é possível fazer inovações de impacto com recursos simples. De origem humilde, venceu a fome e se tornou PhD em Química pela Universidade de Harvard. Apesar da titulação, que lhe abriria portas na academia, optou por orientar alunos da educação básica. “O desafio é inestimável. O primeiro contato do estudante com a pesquisa pode repercutir: se bem orientado, ele poderá ser o orientador de outras gerações”, disse a professora da Escola Técnica Estadual de Franca, em São Paulo. Ela desenvolveu, junto com seus alunos, projetos como o cimento ecológico, os fertilizantes organominerais sustentáveis e a pele humana artificial para transplantes e testes farmacológicos. Todos são resultado do reaproveitamento de resíduos sólidos gerados pelo setor coureiro-calçadista, principal atividade econômica de Franca.

Quem vê o sucesso do Angry Birds, série que virou febre no mundo inteiro, não imagina que a linguagem de programação Lua, que dá forma ao jogo, foi desenvolvida por um brasileiro. Roberto Ierusalimschy, professor do Departamento de Informática da PUC-Rio, contou ao público a história por trás de Lua e a importância do inesperado no processo de inovação. Criada inicialmente para atender a projetos de petróleo e gás da Petrobras, a linguagem se tornou a mais usada para script de jogos. “A indústria de games nos descobriu por acaso, numa revista especializada, em 1997, e resolveu apostar em nossa inovação. Desde então, Lua é uma das linguagens mais difundidas entre desenvolvedores de software. A sorte também está presente no caminho da inovação”, revelou Ierusalimschy.

Outro caso de sucesso no seminário é o de Ronaldo Tenório, inovador alagoano e um dos criadores do aplicativo Hand Talk, que traduz o português oral e escrito para Libras (Língua Brasileira de Sinais). A solução ganhou o prêmio de melhor aplicativo social do mundo pela ONU (Organização das Nações Unidas) em 2013. “Quando tive a ideia, ainda na faculdade, muitas pessoas me falaram que seria impossível transformá-la em realidade”, disse Tenório à plateia formada em grande parte por estudantes dos ensinos fundamental e médio. De 2012 até hoje, o aplicativo já foi baixado 1,5 milhão de vezes. “Não seja aquela pessoa que, ao ver um produto ou projeto interessante, diz: tive uma ideia semelhante. Seja aquela que tenta, erra, mas faz”, completou o alagoano, eleito em 2016 pelo MIT (Massachusetts Technology Institute) um dos 35 jovens mais inovadores do mundo.

A pele artificial desenvolvida por Joana D’Arc Felix, a linguagem de programação Lua e o Hand Talk são alguns dos 39 projetos da exposição Inovanças: Criações à Brasileira, que já recebeu 180 mil visitantes. A mostra é uma viagem lúdica e interativa pelo mundo das criações nacionais e fica em cartaz até 22 de outubro, no Museu do Amanhã, na Praça Mauá, no Rio de Janeiro.

 

 

Rio de Janeiro

Sede:
Av. República do Chile, 330, Torre Oeste - Centro
10º, 11º, 12º, 15º, 16º e 17º andares
CEP: 20031-170 - Rio de Janeiro - RJ

Unidade Flamengo:
Praia do Flamengo 200, 3º andar
CEP: 22210-065  - Rio de Janeiro - RJ.

São Paulo

Av. Pres. Juscelino Kubitschek, 510 - 9º andar - Itaim Bibi
CEP: 04543-000  - São Paulo - SP

Brasília

SHIS QI 1 - Conjunto B - Bloco D - 1º Subsolo.
Ed. Santos Dumont - Lago Sul
CEP: 71605-190 - Brasília - DF

Fortaleza 

Av. Dom Luis, 807-20º e 21º pavimento
Meireles, CEP 60160-230 - Fortaleza - CE