Seu navegador não suporta java script, alguns recursos estarão limitados. Startup de Goiás conta com apoio da Finep e do MCTI para aprimorar medicamentos veterinários
fechar
Compartilhar

Multipet


Nascido do desagrado da farmacêutica Luciana Rodovalho com os efeitos colaterais de remédios tradicionais, o Multipet é um antiparasitário inovador. A medicação traz benefícios tanto para os pets, que não estarão vulneráveis às alergias, dermatites e outros sintomas causados pelos tratamentos usuais, quanto para os tutores, que terão mais facilidade em administrá-lo. Isso porque basta pingar 10 gotas sem gosto do medicamento na água do pet todos os dias, por 30 dias, para o efeito completo. Incubada no Centro de Empreendedorismo e Incubação (CEI) da Universidade Federal de Goiás (UFG), com a empresa Guia de Empreendimentos Inovadores Ltda, a premiada do Mulheres Inovadoras conta com acompanhamento de veterinários e farmacêuticos que garantem a eficácia do produto.

Direcionado para infestações externas (como pulgas e carrapatos) e externas (como vermes), outro diferencial do Multipet é que ele é recomendado para todos os tipos de animais, tanto os de companhia, como cachorros, gatos, aves, coelhos, hamsters e porquinhos da índia, como outros. Como disse  Luciana, hoje CEO da startup, o próprio nome do fármaco remonta a essa inovação: “São multifunções para ‘multianimais’; por isso o nome”. Assim, tutores de todos os tipos de pets podem melhorar a imunidade dos seus companheiros, além de proteger seus ambientes internos, tendo em vista que o parasita morre ao entrar em contato com o remédio e não completa seu ciclo de reprodução.

E quem usa pode confirmar os benefícios do remédio. Segundo Luciana, os tutores, assim como veterinários que recomendam seu uso, relataram melhora na pelagem, erradicação completa dos parasitas e até mesmo mudanças no comportamento do animal, que fica mais calmo sem as coceiras resultantes da infecção. Os feedbacks só são possíveis graças à entrada do medicamento no mercado, em julho deste ano. O ingresso foi possível graças ao suporte da Finep, por meio do edital do Programa Mulheres Inovadoras, e do Programa Centelha I, que também apoiou a iniciativa no momento de inserção na indústria e escalonamento do remédio. “O MCTI, através da Finep e do Centelha, foi essencial para que essa inovação virasse produto”, afirmou Luciana.

Sobre o Programa Mulheres Inovadoras, a CEO destaca que o treinamento foi essencial para o crescimento e solidificação da empresa e que ter participado foi um verdadeiro divisor de águas e um diferencial para sua inovação. Entre críticas construtivas, elogios e acompanhamento de especialistas, Luciana chegou a contratar mais profissionais para ajudá-la a atender os altos padrões das mentorias. Agora, a visão para o futuro da empresa é ambiciosa: chegar ao mercado internacional. Ainda assim, se depender das oportunidades recebidas, da inovação e do amor da startup pelos animais de companhia, a Multipet alcançará cada vez mais tutores e pets, para uma vida mais saudável e livre de parasitas.

Mulheres Inovadoras 2021

Na segunda edição do Programa Mulheres Inovadoras, a Finep/MCTI selecionou 30 startups lideradas por mulheres para aceleração, e outras 10 para receberem o Prêmio Mulheres Inovadoras, duas de cada região do Brasil, no valor de R$ 100 mil cada. As vencedoras foram anunciadas em setembro passado. O objetivo do programa, uma iniciativa do Ministério da Ciência Tecnologia e Inovação em conjunto com a Finep, é capacitar e reconhecer empreendedoras nacionais, contribuindo assim para o aumento da representatividade nesse cenário e o incremento da competitividade brasileira.

Programa Centelha

O Centelha é uma iniciativa promovida pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e pela Finep - Inovação e Pesquisa, em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap) e a Fundação CERTI.