Seu navegador não suporta java script, alguns recursos estarão limitados. Investimentos em pesquisa e inovação revolucionam a agricultura no Brasil
fechar
Compartilhar

 grãos embrapa Paulo Lanzetta

O Brasil é hoje um dos maiores produtores de alimentos do mundo. Isso é fruto, principalmente, de uma politica criada na década de 1970, baseada em inovações na área da agropecuária que valorizam as características tropicais, transformando o Brasil em um País autossuficiente na maioria das culturas produzidas em seu território.

Graças a um conjunto de programas governamentais que incentivaram politicas públicas de desenvolvimento sustentável na área, o Brasil saiu do Mapa da Fome das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), tendo uma importante diminuição do número de pessoas em risco alimentar. Nesse avanço, a criação da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), órgão que incentiva a pesquisa e a inovação no setor agropecuário do Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), tem papel crucial.

Investimento de peso

Segundo o presidente da Embrapa, Maurício Antônio Lopes, só foi possível que o Brasil se tornasse um grande produtor graças a investimentos em três grandes áreas: na preocupação com o desenvolvimento de melhorias dos solos brasileiros que, naturalmente pobres em nutrientes, se tornaram ricos e eficientes; na adaptação de culturas estrangeiras para o clima tropical brasileiro e na preocupação com práticas sustentáveis de cultivo.

Desde 2002, a Finep vem apoiando projetos em agricultura no valor de mais de R$ 2 bilhões. Além disso, outros investimentos, públicos e privados, têm permitido o estudo e o desenvolvimento do setor. Atualmente, o Brasil abriga um aglomerado de grandes empresas produtoras de alimento, como a BRF (detentora de marcas como Sadia e Perdigão), que conta com um complexo responsável pela pesquisa e desenvolvimento tecnológico de produtos do setor de alimentos. Outras empresas, como a Ballagro - que trabalha com inseticidas biológicos à base de fungos, produtos importantes na luta contra o agrotóxico - também têm se destacado, com apoio da Finep.

Agricultura familiar

A agricultura familiar tem grande contribuição para o cenário agropecuário no qual o Brasil se encontra hoje. Segundo o Secretário Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento, José Ricardo Ramos Roseno, 38% do PIB agropecuário vem da produção familiar de culturas: só a mandioca tem 88% de sua produção em pequenas propriedades. A agricultura familiar também é responsável pela produção de 70% do feijão e 60% do leite, além de corresponder a uma fatia de 70% de todos os produtores orgânicos no Brasil, totalizando 12 mil agricultores, segundo a organização Organics Brasil.

Leia a matéria completa, capa da 21ª edição da Revista Finep.




 

Rio de Janeiro

Sede:
Av. República do Chile, 330, Torre Oeste - Centro
10º, 11º, 12º, 15º, 16º e 17º andares
CEP: 20031-170 - Rio de Janeiro - RJ

Unidade Flamengo:
Praia do Flamengo 200, 3º andar
CEP: 22210-065  - Rio de Janeiro - RJ.

São Paulo

Av. Pres. Juscelino Kubitschek, 510 - 9º andar - Itaim Bibi
CEP: 04543-000  - São Paulo - SP

Brasília

SHIS QI 1 - Conjunto B - Bloco D - 1º Subsolo.
Ed. Santos Dumont - Lago Sul
CEP: 71605-190 - Brasília - DF

Fortaleza 

Av. Dom Luis, 807-20º e 21º pavimento
Meireles, CEP 60160-230 - Fortaleza - CE