Seu navegador não suporta java script, alguns recursos estarão limitados. Teste de baixo custo e eficaz para detecção de Covid-19 tem apoio da Finep/MCTI
fechar
Compartilhar

Bioensaios

Com recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT), a Finep - Financiadora de Inovação e Pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) - possibilitou o desenvolvimento de um teste para Covid-19 de baixo custo. Criado pela empresa paraibana Bioensaios, o método obteve resultados equivalentes em validação comparativa com o exame RT-PCR, considerado padrão-ouro no diagnóstico do coronavírus. Além disso, insumos nacionais, como a resina de sílica, possibilitam a diminuição no custo (chegando a menos de 10% do valor dos testes internacionais) e a simplificação dos processos, sem dependência de importados, o que dificultava a testagem.

A resina utilizada no teste é a maior inovação alcançada pela Bioensaios. Com esse insumo nacional, processos caros, feitos em partes separadas e demoradas, podem ser feitos de forma mais simples e rápida. Com esses benefícios, será possível facilitar e baratear a testagem não só do coronavírus, mas também de outros vírus infecciosos de RNA, como por exemplo o da Aids, zika, dengue, febre amarela, entre outros causadores de doenças comuns no Brasil.

Com a atenuação da pandemia do Covid-19, a expectativa é que a plataforma continue se modificando para atender as demandas da saúde de cada momento, mantendo-se um processo relevante para a saúde nacional. Por exemplo, enquanto ainda houver vítimas diárias da Covid-19 e novas variantes circulando, a testagem geral é essencial para restringir ainda mais a circulação do vírus.

A empresa
Bioensaios foi montada em 2017, mas com poucos recursos, e só começou suas atividades no final de 2018, com um laboratório voltado para pesquisa aplicada. Ao ser selecionado para o edital "Soluções Inovadoras para o combate ao Covid-19", realizado pela Finep em 2020, a empresa teve os subsídios para trabalhar em seus testes inovadores. Eleonidas Moura Lima, sócio da empresa e coordenador do projeto, reforça a importância do edital para sua companhia: “A Finep não quer saber se você é pequeno ou grande, ela quer saber se você tem bons projetos. O que levaria 15 anos para conquistarmos, conseguimos com esse edital”.

O maior objetivo da Bioensaios, agora, é atender o máximo de pessoas possível, através do SUS. Para isso, estão montando uma fábrica para a produção dos testes e buscando as aprovações necessárias para sua comercialização com o Ministério da Saúde.