Seu navegador não suporta java script, alguns recursos estarão limitados. Finep é destaque no Mês Nacional da C,T&I. Youtuber Paula Stephania fez sucesso ao falar de ciência para a garotada
fechar
Compartilhar

 paulastephania123Youtuber Paula Stephania: ciência voltada ao público infanto-juvenil com muita criatividade

 

A Finep foi destaque do dia 19/10 do Mês Nacional da Ciência, Tecnologia e Inovação, que acontece de forma remota no canal do Youtube do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). Além de entrevista com seu presidente, General Waldemar Barroso (que conversou com o ministro Astronauta Marcos Pontes), e de palestras com diretores, executivos e de participações de instituições que receberam apoio da companhia, a Financiadora apresentou a youtuber Paula Stephania, que fala, de forma bastante divertida, sobre ciência para crianças.

Com mais de 4 milhões de inscritos em seu canal, a carioca tem feito sucesso. Tanto que, no ano passado foi convidada pelo Nat Geo Kids a ter seu próprio programa de televisão, o Nat Geo Lab. Na atração, que é a primeira do canal a ser apresentada por uma brasileira, Paula explica como realizar experimentos científicos em casa.

“Minha criatividade e curiosidade me impulsionam constantemente, e participar de um projeto como o Nat Geo Lab é a oportunidade perfeita para mim. Ter a possibilidade de aprender e popularizar a ciência por meio de experimentos simples e divertidos me entusiasma muito”, diz.

Na conversa que teve com o ministro Marcos Pontes, General Barroso destacou as ações com recursos reembolsáveis e não reembolsáveis que fizeram da Finep a empresa que entrega apoio da pesquisa básica à inovação pioneira, atuando em toda a cadeia científico-tecnológica:

“Todo país desenvolvido investe dinheiro público em CT&I. As fases de maior risco tecnológico precisam ser financiadas pelo poder público, pois o capital privado não investe devido ao alto risco. Eis a nossa importância”, disse o presidente da Finep, que exaltou a atuação da financiadora para alavancar projetos de prevenção, diagnóstico e tratamento para a Covid-19.

“Colocamos R$ 1 bi, em diferentes linhas, e nos posicionamos, ao lado do ministério, como protagonistas para o enfrentamento desta pandemia. A Finep não para e está sempre atenta para solucionar os desafios brasileiros – destacou o presidente – que completou: “a empresa arece que se preparou 53 anos para este momento”. O dirigente salientou a força da indústria 4.0 que, recentemente, teve um edital com demanda bilionária.

 

Dia inteiro de apresentações

A participação da financiadora teve início com a palestra do diretor de Desenvolvimento Científico e Tecnológico da Finep, Marcelo Bortolini, que traçou um panorama sobre a companhia, expondo suas zonas de atuação, modalidades de apoio, programas e iniciativas. Bortolini ainda destacou o apoio, a partir de financiamento não-reembolsável, a universidades e instituições de ciência e tecnologia (ICTs), o investimento em parques tecnológicos e incubadoras, as iniciativas em parceria com o MCTI e o Governo Federal no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus e os projetos apoiados na área de Inteligência Artificial, tema da edição deste ano da SNCT.

“Atuamos na tripla hélice entre governo, universidades e empresas para impulsionar o desenvolvimento de Ciência, Tecnologia e Inovação, produtos de valor agregado para o Brasil”, completou o diretor.

A abertura contou também com o depoimento de personalidades representantes de empresas apoiadas pela Finep e entidades parceiras, que destacaram a atuação da financiadora no fomento à Ciência. A segunda palestra do dia teve o tema “Inteligência Artificial em soluções aplicadas à saúde” e contou com a mediação do diretor financeiro de Crédito e Captação da Finep, Adriano Lattarulo, que apresentou números do Finep Startup.

Criado em 2017, o programa já investiu R$ 14 milhões em 23 startups, sendo sete do setor de Inteligência Artificial, como a Pickcells e a Fofuuu. O gerente do Departamento de Empreendedorismo e Investimentos em Startups, Felipe Gelelete, também participou e lembrou que, além do Finep Startup, a financiadora tem outros dois editais de aceleração para esse tipo de empreendimento: o Mulheres Inovadoras e o Espaço Finep.

A Pickcells surgiu a partir de um projeto da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), em parceria com a Fiocruz, com foco em acelerar o diagnóstico de doenças tropicais negligenciadas, como a esquistossomose. Para isso, a empresa utiliza computação e inteligência artificial para automatizar exames de microscopia e identificar padrões em exames de análises clínicas, patológicas e de imagens. “Desenvolvemos uma solução capaz de simplificar o trabalho dos profissionais de saúde e prestar apoio na conduta e terapêutica médica”, explicou com orgulho o co-fundador e CTO da empresa, Rodrigo Felipe A. Paixa de Oliveira, que hoje é reconhecida internacionalmente por entidades como a ONU e a Unicef.

Já a Fofuuu tem reinventado a fonoaudiologia, unindo gamificação, neurociência e inteligência artificial para ajudar crianças com doenças como lábio leporino, Síndrome de Down, TDAH e dislexia. “Estamos cooperando para que, durante a primeira infância (de dois a seis anos), os pequenos possam desenvolver sua fala, cognição, habilidades motoras, usando a tecnologia para garantir acesso a terapias”, explicou o CEO e fundador Bruno Tachinardi, enfatizando a necessidade da adaptação do ensino sobretudo com a pandemia do coronavírus. Para o diretor financeiro da Finep, é muito importante ver esses produtos chegando e dando retorno a sociedade. “O trabalho das startups salta aos nossos olhos. Ficamos muito felizes”, comentou Lattarulo, que comemorou nesta segunda-feira, dia 19/10, um ano na financiadora.

A Neogrid foi o destaque da terceira palestra. A empresa recebeu o apoio da Finep para o desenvolvimento de projetos de inovação em Inteligência Artificial. Palestraram o líder do time de Arquitetura de Dados, Cesar Augusto Guilard, e o coordenador da área de Estratégia e Data Science, Alexandre Kappel. A apresentação teve como apresentador o diretor de Inovação da Finep, Alberto Dantas, que falou sobre as principais áreas de atuação da financiadora e o percurso da Neogrid por esses setores.

Fundada em 1999, a startup é uma multinacional brasileira que surgiu através de uma única ideia: criar uma rede colaborativa para gerir o fluxo de informações e processos entre a logística das organizações, conectando indústria e varejo. Com uma plataforma exclusiva, a Neogrid utiliza dados e tecnologias de ponta, como a Inteligência Artificial, para sincronizar e automatizar, desde as categorizações das mercadorias, até a identificação de erros no estoque.

“Nós integramos empresas de pequeno, médio e grande porte para ter o produto correto, na hora certa e na quantidade certa, sem faltas e excessos”, frisou o coordenador Alexandre Kappel. Atualmente, o projeto tem atuação global em mais de 150 países, com matriz em Joinville (SC), e visa avaliar novos modelos que consigam ponderar a assertividade e o retorno para o cliente, com o intuito de manter o item sempre disponível para o consumidor.

A parceria com a Finep foi fundamental não apenas para a evolução de novas oportunidades, mas na disseminação dessa transformação tecnológica para outras instituições, além de mudar o conceito do produto para uma oferta de soluções de ponta a ponta ao longa da cadeia de suprimentos.

A participação da Finep foi encerrada com a palestra-master de Luís Lamb, secretário de Inovação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul.