Seu navegador não suporta java script, alguns recursos estarão limitados. Edital para projetos ligados à área de materiais avançados supera expectativa com demanda oito vezes maior que o valor disponível
fechar
Compartilhar

Materiais Avancados

No próximo dia 13 de outubro, está prevista a divulgação pela Finep, Financiadora de Inovação e Pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), do resultado preliminar da etapa de Habilitação ao edital de Subvenção Econômica à Inovação que destinou R$ 10 milhões para o desenvolvimento de projetos na área de materiais avançados. Ao todo, foram protocoladas 94 propostas para pesquisa de novos produtos, processos e/ou serviços inovadores, que totalizam R$ 84,5 milhões em financiamentos, além de um potencial de contrapartida, por parte das empresas, de mais R$ 34,7 milhões. Os recursos não reembolsáveis disponibilizados no edital são do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT).

Segundo o diretor de Inovação da Finep/MCTI, Alberto Dantas, a análise das propostas aponta, ainda, para um universo de 138 empresas envolvidas com a coordenação dos projetos, além de 81 manifestações de interesse de potenciais parceiros tecnológicos e 47 indicações de parecerias com ICTs.
“Por se tratar de um tema transversal, as propostas, em sua maioria, estão voltadas para os mais diversos setores da economia, com destaque para as áreas da Saúde, Meio ambiente, Química, Aeroespacial, Agronegócio e Energia”, afirmou Dantas.

As propostas apoiadas deverão apresentar níveis de maturidade tecnológica de 4 a 7, os chamados TRLs (Technology Readiness Levels). O edital tem linhas voltadas tanto para aprimoramento de produtos de alta performance - uma pá de um aerogerador, por exemplo, quanto para produtos completamente novos, como wearebles ou tablet dobrável e transparente.

Segundo o secretário de Empreendedorismo e Inovação do MCTI, Paulo Alvim, a chamada faz parte do investimento da pasta nos chamados Materiais Avançados. “A Chamada de Subvenção Econômica na área de Materiais Avançados faz parte de um grande esforço do ministério em fomentar o desenvolvimento tecnológico e a inovação no País, transformando nosso conhecimento científico em riqueza. No caso específico dos Materiais Avançados, tais como o grafeno, têm-se uma excelente oportunidade de agregar novas funcionalidades aos produtos, reduzir custos de produção, aumentar performance, tornando nossa cadeia produtiva mais viável e competitiva globalmente”, disse Alvim.

Além do enorme potencial de gerar novos produtos e processos inovadores de elevado valor tecnológico e econômico, os materiais avançados podem contribuir para aumentar o desempenho, agregar valor ou introduzir novas funcionalidades em produtos e processos tradicionais.

A divulgação do resultado final, no site da financiadora, está prevista para o dia 22 de dezembro.

 

tabelaavancadps